Teste Alérgico

Dúvidas sobre Teste Alérgico

P- O que são testes alérgicos?

R- São testes de leitura imediata, também chamados prick testes, que têm a função de detectar a presença de alergia específica para uma determinada substância.

P- Como são realizados?

R- São realizados gotejando-se sobre a pele do antebraço ou costas (dorso) do paciente as diferentes substâncias (extratos), igualmente espaçadas, contendo inalantes (poeira, ácaros, fungos, pêlos de animais, etc) ou alimentos. Em seguida com uma lanceta ou agulha, ambas descartáveis, é feita uma puntura sobre cada gota de cada extrato ou seja, introduz-se superficialmente o extrato na pele.

As reações positivas surgem minutos após (como o nome diz: reação de leitura imediata) e caracterizam-se por avermelhamento (hiperemia) e uma pequena elevação da pele (pápula) no local, com coceira (prurido) associado, que ocorre no local da aplicação, sugerindo a presença de alergia para aquela determinada substância. Não produz sangramentos e é uma reação passageira, podendo ser suportada até por crianças pequenas.

P- A partir de que idade pode se realizar os testes alérgicos?

R- A partir de qualquer idade, desde que seja realizado por pessoal treinado, pois em crianças pequenas a pele reage um pouco menos, podendo levar a erros de interpretação de resultados.

P- Existe alguma situação em que é contra indicada a realização de testes alérgicos?

R- Sim, crianças em uso de antialérgicos, pois a pele não irá reagir, é necessário nesses casos que se suspenda o antialérgico em torno de três dias a uma semana, a depender do antialérgico em uso.

Outra condição que não permite a realização dos testes alérgicos é quando o paciente apresenta uma alteração de pele chamada dermografismo, do termo grafia sobre a pele, nesses casos a pele é extremamente reativa e irá reagir a todas as substâncias testadas, mesmo que não tenha alergia.

Para evitar esses erros de técnicas todo teste deve conter os controles positivo e negativo, que são respectivamente, histamina, uma substância que apenas reage na pele, sem indicar alergia e água destilada, a qual a pele não irá reagir. Uma alternativa quando não se pode fazer o teste alérgico é a dosagem de IgE específica para a substância causadora de alergia, é uma dosagem sangüínea, onde se pesquisa o anticorpo contra o antígeno (alérgeno) em questão.

Existem kits específicos e padronizados, assim como os extratos dos testes cutâneos também devem ser padronizados e de confiança. Quando um teste cutâneo para inalantes dá  positivo, a chance de ser realmente positivo é grande, ou seja, o paciente pode ser alérgico àquela substância, idem para quando o teste tem um resultado negativo, ou seja, a chance do paciente não ter alergia àquela substância é muito grande. Porém, quando o teste envolve alimentos, existe uma relação de confiança muito grande somente quando o teste é negativo, ou seja, a chance do paciente não ter a alergia aquele alimento testado, quando o resultado é negativo, é de 95%. Quando o teste para alimentos é positivo, ele só deverá ser confiável se existir uma forte correlação clínica, isto é, o paciente relata sintomas ao ingerir aquele alimento.

Fonte: Dra. Francisca Rosângela Araújo Castro.

Voltar p/ Dúvidas Frequentes